quinta-feira, 9 de julho de 2009

Lisboa em 15 pontos - nº2


Interessante. Só consegui achar 12 pontos; e mesmo assim foi dífícil. Quando comecei a pensar neles achava que seria capaz de fazer uma lista com 200 coisas que eu odeio aqui. Mas afinal de contas cheguei a conclusão que gosto daqui. E que, na verdade, não ODEIO nada, simplesmente não gosto. E gosto de mais coisas do que desgosto. Mas mesmo assim, das coisas que eu não gosto, eu não gosto delas com mais intensidade do que gosto das coisas que gosto. Mas fico feliz com o saldo positivo. "Ainda bem que Lisboa não é a cidade perfeita..."

As doze coisas que eu não gosto em Lisboa, por Raquel Mendonça.

1. O VENTO (acho que esse eu ODEIO mesmo.)
2. A chuva no inverno (saudade dos invernos com o céu azul, sol e frio.)
3. O preconceito com toda forma de estrangeiro.
4. O preconceito com o português do Brasil (e que aprendam que não existe o brasileiro!)
5. A distância entre professores e alunos.
6. Não haver ciclovias.
7. O preço dos shampoos!
8. A palavra "telemóvel" e a forma como atendem, dizendo "estou sim?"
9. Pastéis de Belém.
10. O mau humor lisboeta.
11. Bacalhau (Sorry, sorry, sorry. Não me crucifiquem!)
12. A dificuldade em fazer amigos portugueses.

9 comentários:

  1. Raquel, juro que estava ansiosa por esta tua lista...(risos)
    Afinal não é assim tão má como eu estava a pensar!
    Aviso: este comentário vai ser grande!
    1 - Olha, o vento, às vezes pode ser chato, mas não odeio. O meu cabelo odeia mais do que eu!
    2 - A chuva no inverno também pode ser bem chata, mas para mim faz parte do inverno, estou habituada.
    3 - O preconceito existe, sim. Principalmente entre pessoas mal formadas e burras, mas existe. Eu própria presenciei algumas vezes. Odeio, abomino, mas não é exclusivo de Lisboa, creio que existe em muitas cidades europeias.
    4 - O preconceito e a burrice em relação ao "brasileiro" também existe. Mas também existe esse mesmo preconceito no Brasil em relação ao português daqui e ao portuga que até tem direito a piada!
    5 - A distância entre professores e alunos nunca senti, se calhar tu estavas habituada a um tipo de proximidade diferente entre alunos e professores e tenhas sentido alguma diferença.
    6 - Ciclovias existem pouquíssimas, é verdade.
    7 - O preço dos champôs??????!!!!!!Tens que me explicar essa!
    8 - Telemóvel é uma palavrita tão engraçada Raquel! Eu gosto, hihi
    9 - Quem é que é capaz de odiar um pastelinho de Belém acabadinho de fazer, polvilhado com açucar e canela?! Ó rapariga, tens algum problema nas papilas gustativas?!!
    10 - O mau humor tb existe, às vezes anda por aí muita gente mal humorada. Concordo.
    11- Bacalhau amo, mas conheço muitos portugueses que não gostam, por isso não me espanta que não gostes.
    12 - Queres uma amiga portuguesa e lisboeta? Alfacinha de gema?
    Quando quiseres manda-me um mail para irmos tomar um cafezinho!
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi Isabel! Bom, desculpe a demora em responder. Sobre o preço dos shampoos hahaha Eu acho mesmo que aqui em Lisboa é caríssimo! Antes de vir pra cá eu morei na Alemanha, onde comprava shampoos muito bons, como Schwarzkopf ou mesmo Pantene, e não pagava mais do que 2,50€! Em Budapeste, quando vou lá, também aproveito a pechincha para pagar não mais do que 2€ por shampoos da mesma marca. Por isso, na minha opinião, Lisboa é a cidade dos shampoos mais caros da Europa =D Sobre o preconceito, eu concordo, como já falei aqui no blog algumas vezes, que existe em todo o lugar, aqui, no Brasil ou em qualquer lugar do mundo. Mas viver isso que é muito difícil, sabe? Por isso entrou no top 3 e 4. Sobre os pastéis de nata hehehehe não tem jeito... E, sobre o café...! Quando voltar das suas férias marcamos um, ok? um beijo e bom descanso.

    ResponderExcluir
  3. Não sabia que a sra já tinha metido esta lista aqui rss

    Vamos lá:

    Não entendi essa do vento...vejo vento em todo o lado e pra mim que sou do sul e de SP (onde chove pra caralho!) o clima de Lisboa é uma benção.

    Sobre o pastel de belém e o bacalhau, já falamos sobre isso e eu acho uma pequena infelicidade herética que você não goste mas olha...fazer o quê? Ainda temos que ir lá comer um COMO DEVE SER porque simplesmente não consigo aceitar que você não goste do pastel de nata! E bacalhau, gente?! O que as MINAS GERAIS fizeram consigo for God's sake?

    Quanto a distância entre profs e alunos: BINGO (was his name)! Não tem jeito, a gente nunca vai se habituar a isso.

    E sabe uma coisa que eu odeio aqui? o silêncio sepulcral dentro do metro, as pessoas indo trabalhar infelizes e carrancudas, não há coisa pior para começar o dia!

    Acho que vou preparar uma listinha tbm... ;)

    P.S. Ei, amanhã a gente vai pra praia novamente, se ler isto antes do meio-dia, anrufe MIR!

    ResponderExcluir
  4. eu gosto muito do vento
    verdade se diga passei minha infancia numa colina

    ResponderExcluir
  5. SÓ 12?
    VOU FAZER A MINHA LISTA E COLOCAR AQUI O LINK.

    ResponderExcluir
  6. http://letras-da-mente.blogspot.com/2009/09/as-coisas-que-eu-nao-gosto-e-que-gosto.html

    PRONTO!

    PODE IR VENDO.
    :D

    ResponderExcluir
  7. descobri seu blog pela lista do Wellington...

    adorei a sua lista e concordo em muitas coisas...

    vamos lá:
    1)pastel de nata não me apetece nem aquele feitinho na hora e polvilhado com açúcar e canela.
    2) o preconceito que não atinge somente a classe mais desafortunada. O Well é prova de que no mestrado que eu fiz sofremos horrores com o preconceito aberto dos professores doutores.Fiquei na casa de 1 família por uma semana quando cheguei fui destratada pelo dono da casa do começo ao fim (a esposa dele por outro lado guardo no coração, pis era muito querida), fui descobrir depois que ele havia feito Doutorado nos EUA, então não estamos falando de vivido. Sem falar da distância que os professores fazem questão de manter, quando nos deparávamos com um professor acessível parecia que estavam-nos pregando uma peça.
    3) eu incluiria tb o preço das pastas de dentes! em outro lugar podemos encontrar pastas de dentes a preços razoáveis, lembro-me que em Lisboa eu comprava a mais de 2 euros, 3 euros.
    4) e por fim, a dificuldade de se fazer amigos portugueses, esta foi minha maior decepção, pois coleciono amigos de outros países e consigo contar nos dedos de uma mão os amigos portugueses e ainda me sobram dedos!!!

    ResponderExcluir
  8. Meus caros e caras, se não será correcto falar do brasil quando só se viveu um pouco tempo numa cidade e daí inferir que todo o brasil e todos os brasileiros são iguais, também não é correcto considerar que todo o portugal e todos os portugueses correspondem à vossa limitadíssima experiência.
    Lembrem-se de uma coisa: eem toda a europa, as capitais dos países são as que têm menos de típico do país e estão cheias de estrangeiros. Se querem conhecer Portugal, viagem muito, sempre para o interior e encontrarão mil diferenças para cada aldeia e cidade onde forem.
    Generalizar é burrice.
    Afinal, recordem que não existe piada portuguesa concluindo que brasileiro é burro.

    ResponderExcluir
  9. Existe uma coisa chamada diferença cultural. Somos diferentes do Brasil. Ponto. Acho ridículo reclamar da nossa gastronomia, ou das palavras que usamos e a forma como atendemos o "telemóvel". Por outro lado isso fazer parte do seu top 10 só pode querer dizer que Portugal não é tão mau (pior seria se mencionasse favelas, violência, assaltos). Posso fazer o mesmo reparo com relação ao Brasil, com relação ao sotaque ou a milhentas outras coisas, mas seria ridículo da minha parte fazê-lo. Quando vamos para um determinado país devemos tentar perceber e respeitar as diferenças culturais. Se for para a Alemanha ou outros países nórdicos vai notar uma frieza mil vezes maior e um distanciamento mil vezes maior entre as pessoas. Se calhar é esse posicionamento tão crítico acerca dos portugueses que o leva a ter dificuldades em fazer amigos por cá.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.