segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Isso não é uma história de amor

Tenho um amigo que, ao me conhecer, pensou que havia encontrado uma cult cinéfila, que só assistia Almodóvar, Kubrick e cia. Coitado. Ao primeiro sinal de conversa cinéfila, já fui logo soltando:

- Olha, desculpe a ignorância, mas eu AMO comédia romântica.

O que não significa que eu também não assista filmes cult. Mas só, por favor, não me venha com filmes de terror.

Esse fim de semana fui ao cinema com o Radek e uma (já!) amiga austríaca, muito fofa e que fala português deixando qualquer mineiro de boca aberta, a Burgi. Ela nos convidou para ir ao cinema e depois dançar música latina. Um programa interessantemente diferente. Então fomos.

O Radek, que estava com sono, disse gostar da ideia porque, então, ele poderia dormir enquanto eu me esbaldaria de tanto chorar com o beijo no final. Mas não foi bem assim. Era uma comédia romântica. Mas não era uma história de amor. Não me venham perguntar da produção, dos diretores, muito menos dos atores. Mas do alto do meu pequeno(!) poder de crítica cinematográfica acredito ser essa uma produção americana tentando dar uma europeizada. Além disso, os atores eu desconhecia. Mas assim que o filme começou, eu e a Burgi percebemos que o ator principal era super conhecido, mas como ator infantil. Conseguia vê-lo perfeitamente quando criança, mas não lembrava nem o nome nem os filmes que ele fez. Por fim, o filme foi ótimo para um fim de semana tranquilax e com aquela ideia de esperança que dá vontade de seguir a vida em frente, apesar dos pesares.

Mas o melhor de tudo, mesmo, é a trilha sonora do filme. Vale a pena conferir - e comprar o CD, claro. Eu já "comprei".

6 comentários:

  1. Kell,
    olhe abaixo e tente descobrir de onde "vc o conhece".
    Bjos

    Joseph Gordon-Levitt
    Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
    Ir para: navegação, pesquisa
    Joseph Leonard Gordon-Levitt (Los Angeles, 17 de fevereiro, de 1981) é um ator norte-americano.

    Índice [esconder]
    1 Biografia
    1.1 Vida pessoal
    1.2 Carreira
    2 Filmografia
    3 Referências em inglês
    4 Notas e referências
    4.1 Ligações externas


    [editar] Biografia
    [editar] Vida pessoal
    Gordon-Levitt é filho de Dennis Levitt e Jane Gordon e tem ascendência judaica.[1][2] Por dois anos, ele estudou na Columbia University, depois deixou os estudos e passou a concentrar-se na representação.

    [editar] Carreira
    Gordon-Levitt começou a atuar aos seis anos de idade, aparecendo muito depois, nos anos 80, em filmes feitos para televisão e em dois episódios da série Family Ties. Depois, teve um papel principal numa telenovela, o remake de Dark Shadows, início a sua carreira no mundo do cinema como uma versão jovem de Craig Sheffer, personagem do filme de 1992 A River Runs Through It. Em 1994, ele fez de um jovem de uma comunidade cristã absolutista na comédiay, Holy Matrimony, e apareceu em papéis principais de sucesso de filmes da Disney, Angels in the Outfield. Em 1996, foi Tommy Solomon no sitcom 3rd Rock from the Sun, um papel do qual o fez popularizar-se ainda mais. Nos finais da década de 1990, ele também apareceu em diversos filmes, incluindo The Juror (1996), como o filho de Demi Moore; o filme de terror Halloween H20: 20 Years Later, e a comédia juvenil 10 Things I Hate About You, baseada em Shakespeare do qual tinha o papel principal.

    Depois da série 3rd Rock from the Sun terminar em 2001, Gordon-Levitt apareceu no qual os críticos descrevem "em aclamados e nunca vistos indies",[3] incluindo o drama de 2003 Manic, onde as filmagens foram numa instituição mental; o de 2004, Mysterious Skin, que protagonizou um gigolô homossexual e, em 2005, Brick, tendo lugar num liceu, onde teve o papel principal de Brendan Frye, um jovem que se vê envolvido no submundo da droga enquanto investiga um homicídio. Brick foi recebido positivamente por parte do público,[4] que um crítico comentou que Gordon-Levitt viveu sua personagem "lindamente", "verdadeiro para o estilo do filme", "sem sentimento mas não sem vida" e "sexy na sua forma mais ambígua",[5] e outra descricção da sua performance foi "estontiante".[6] Joseph também fez a voz da persogem principal Jim Hawkins no filme animado da Disney, Treasure Planet.

    Os próximos papéis de Gordon-Levitt's incluem Killshot, protagonizando um assassino, e em The Lookout, um suspense sobre um assalto bancário, e Shadowboxer. Também cogita-se a participação deste junto com Leonardo DeCaprio como os protagonistas da adaptação para o cinema do mangá Akira, e terá participação no filme GI Joe(pt-br Comandos em Ação), como o vilão cobra.

    [editar] Filmografia
    Ano Titlo Papel Notas
    2009 Milagre em Sta. Anna Tim Boyle
    2009 G.I. Joe: The Rise of Cobra Comandante Cobra
    2006 Shadowboxer Dr. Don
    Killshot Richie Nix
    2005 Brick Brendan Frye
    2004 Mysterious Skin Neil McCormick
    2003 Havoc Sam
    Latter Days Elder Paul Ryder
    2002 Treasure Planet Jim Hawkins apenas voz
    2001 Manic Lyle
    1999 10 Things I Hate About You Cameron James
    1998 Halloween H20: 20 Years Later Jimmy Howell
    1996 The Juror Oliver Laird
    1994 Angels in the Outfield Roger Bomman
    Holy Matrimony Ezekiel
    1992 A River Runs Through It jovem Norman

    ResponderExcluir
  2. NÃO LEMBRO DO MENINO, MAS A MENINA FEZ YES MAN COM O JIM CAREY.
    :D
    DENTRE OUTROS.

    E JÁ TÔ BAIXANDO O FILME.
    ADOREI O TRAILLER!

    ResponderExcluir
  3. Amiga.. gostei do post depois de tanto tempo!! estão falando super bem desse filme...

    vou assistir e depois conto pra vc!!

    beijnhos

    ResponderExcluir
  4. gata, não consigo ver os links que vc coloca, eles ficam indisponíveis aqui do meu trabalho...tem jeito de vc me mandar por email?? beijos, te amo!!!!!!! Lê

    ResponderExcluir
  5. Nossa, quando você começou a descrever o filme no inicio do post, já pensei que lá vinha uma dessas comédias românticas acéfalas que inumdam os cinemas pelo mundo todo, qual minh surpresa ao ver que você foi ver "500 days of summer" (ou "500 dias com ela" no Brasil) Eu estou doido para ver este filme, a crítica toda ta falando muito bem, dizendo que Marc Webber (o diretor) re-inventou a comédia romântica e o crítico de cinema do Caderrno 2 do Estadão disse no seu blogue (http://blog.estadao.com.br/blog/merten/?title=festival_ao_vivo&more=1&c=1&tb=1&pb=1) que não é um filme que se pode resumir em uma frase, são preciso muitos posts sobre ele. Eu nunca ia ver este filme pensando que era uma comédia romântica convencional até ver seu post rsss que bom que você gostou, deve ser bom, porque você tem bom gosto ;)

    E obrigado pela parte que me toca no começo do post rssss nem foi assim tão decepcionante. Decepcionante foi saber que você não gosta de terror! Ahhhh, espero que você um dia descubra o prazer de ser assustado numa sala escura, quandoe ste dia chegar, a gente senta e conversa eheheh

    P.S. AHH, este menino fez dois filmes importantíssimo pro cinema independente americano, umd eles é o "Mysterious Skin" que recomendo vivamente e o outro é o "Latter Days" que é lindo até cair as lágrimas. beijos

    ResponderExcluir
  6. Acabei de ver o filme. Estou perdidamente apaixonado por este filme. Preciso escrever um post gigantesco sobre ele!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.