sábado, 26 de fevereiro de 2011

Pequeno comentário sobre o filme do ano

Sabe quando vc se sente nú e envergonhado porque algo ou alguém consegue lhe ler todinho por dentro? Pois bem, foi assim que eu me senti quando assisti Black Swan ontem, sexta-feira à noite, sessão lotada e muita pipoca com o Gringo. É claro que não cheguei nem próximo do extremo da personagem, meus caros. Mas nos últimos anos, e com a sombra da perfeição rondando, lutei muito contra mim mesma. E posso até arriscar que é geral, que a nossa geração vem lutando contra esse monstro que é o perfeccionismo cego autodestruidor. Eu acho que muitos de nós procurando o acertar, cria inimigos que não existem, sendo que o próprio inimigo está mais próximo do que imaginamos. E se eu não puder generalizar, posso pelo menos desabafar. As alergias e coceiras pipocaram, nucas, joelhos... insônia e pesadelos, cabeça rodando. E a balança foi dos 80 ao 8, e depois do 8 aos 80, mostrando que o equilíbrio e a perfeição desenfreada não dão as mãos. “The only person standing in your way is you.”

Até que um dia, um anjo sussurou no meu ouvido “Não queira carregar o mundo nas costas.” Não fui salva como num conto de fadas, mas a situação vem melhorando.


Black Swan merece, na minha opinião, todos os Oscares aos quais foi indicado. A atuação da Natalie Portman, de quem sou fã desde “The Professional”, arranca lágrimas e trava a garganta. O final surpreendente (ou não), as tomadas fazendo tipo um espelho, o pavor constante no rosto de Nina, e a mudança facial na hora da dança do cisne negro são, no mínimo, espetaculares. Eu amei, simplesmente.

2 comentários:

  1. Orgulho imenso em ter uma irmã que escreve tão maravilhosamente bem. Perfeição? Ah, esquece! Que graça essa vida teria? Beijos rimãn mais linda do mundo!!

    ResponderExcluir
  2. Irei ver o filmo no Carnaval querida!
    Fiquei mais curiosa agora.
    Bjos

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.